skip to Main Content
Área de utilizador

Alterações Climáticas

As alterações climáticas e a degradação da qualidade do ar e do solo emergiram recentemente como fatores de risco para doença cardiovascular. As recomendações para prevenção cardiovascular publicadas, em 2021 pela Sociedade Europeia de Cardiologia, (link) recomendam intervenções ao nível populacional e individual no sentido de reduzir o impacto destes fatores, potencialmente modificáveis, no desenvolvimento e progressão da doença cardiovascular.

A qualidade do ar, é já considerada a 4ª causa de mortalidade global a nível mundial o que levou a que destacadas sociedades científicas que representam a cardiologia, tomassem posição no sentido de desenvolver conhecimento e consciência em relação a este novo fator de risco. “Taking a stand against air pollution” (link) é um documento de consenso em que a ESC/WHF/ACC/AHA alertam sobre o impacto da poluição atmosférica nas doenças cardiovasculares. De notar que, por ano, (e segundo a OMS) morrem 12,6 milhões de pessoas (24% de todas as mortes no mundo) devido a causas ambientais. Quase metade dos óbitos devido a causas ambientais deve-se à poluição atmosférica (cerca de 5 milhões de pessoas) sendo que 50% morrem por doença cardio ou cerebrovascular.

A SPC é uma sociedade cientifica atenta às mudanças  da sociedade e do planeta e sobretudo atenta a potenciais ameaças da saúde cardiovascular. Nesse sentido, pretende ter intervenção no desenvolvimento e difusão do conhecimento acerca destes novos FR de forma a desenvolver medidas de prevenção que limitem o impacto nos doentes com patologia cardiovascular.

Back To Top
Quero ser Sócio