skip to Main Content
Área de utilizador

O que é CNCDC

MENSAGEM DE BOAS VINDAS

O Centro Nacional de Coleção de Dados em Cardiologia (CNCDC) é uma das mais importantes iniciativas da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) e tem como principal objetivo a promoção de Registos contínuos e de Estudos multicêntricos na área das doenças cardiovasculares.

Desde 2002, o CNCDC acumula dados que atualmente ascendem a mais de 200.000 doentes, em diversos registos e estudos, com varias dezenas de publicações e de apresentações em reuniões médicas nacionais e internacionais.

Na presente Direção da SPC, iniciou-se um processo de Auditoria Jurídica ao CNCDC, com o objetivo de adaptar todos os processos inerentes á colheita e armazenamento de dados, ao novo Regulamento (EU) 216/679, que entra em vigor em 25 de maio de 2018. Para isso, foram tomadas medidas que garantem a anonimização de dados relativos aos doentes, a alocação de todos os dados sensíveis em servidores específicos SPC, a uniformização de plataformas de registos e a promoção da obrigatoriedade do consentimento informado sempre e quando este seja necessário.

Foi criado um prémio para os autores de trabalhos publicados tendo por base um registo SPC, com o nome de uma das mais importantes figuras da Cardiologia nacional e um dos maiores entusiastas dos registos em Cardiologia, tendo sido Presidente da SPC em 2001-2003, altura em que foi criado o CNCDC: Prémio Ricardo Seabra Gomes.

O CNCDC irá continuar a prestar o apoio necessário às comissões coordenadoras de registos e a todos os investigadores que o solicitem, ajudando nos processos de implementação de novos projetos e mantendo em funcionamento todos os outros, para que se cumpra um dos mais importantes objetivos estatutários da SPC: Estimulo ao Estudo e Investigação em Cardiologia.

Marco Costa
Diretor Executivo do CNCDC

COMISSÃO EXECUTIVA:
Gonçalo Coutinho
Marco Costa
Rui Baptista

CONSELHO CONSULTIVO:
Adelino Leite-Moreira
Jorge Ferreira
Lino Gonçalves
Marco Costa
Rui Baptista

COMISSÃO CIENTÍFICA
António Barros
António Ferreira
Daniel Caldeira
Francisca Saraiva
Inês Falcão Pires
Manuel Santos
Mário Oliveira
Mário Santos
Patrícia Rodrigues
Pedro Gonçalves Teixeira
Ricardo Fontes de Carvalho
Ricardo Ladeira Lopes
Rogério Teixeira
Rui Guerreiro
Sérgio Baptista
Sílvia Monteiro

COLABORADORAS:
Adriana Belo
Ana Pais
Sandra Maria Corker

Documentos


MANUAIS DO INVESTIGADOR E DOS REGISTOS – BREVEMENTE

Registos

Introdução

A Insuficiência cardíaca (IC) é um problema crescente de saúde pública. Cerca de 26 milhões de indivíduos em todo o mundo vivem actualmente com IC comparável com os 32 milhões que vivem com cancro e os 34 milhões com VIH/SIDA.  A prevalência estimada da IC actualmente em Portugal é de 5,2%, correspondendo a cerca de 400 000 individuos adultos a sofrer da síndrome. A sua incidência aumenta abruptamente com a idade a partir da sétima década de vida e é a primeira causa de hospitalização após os 65 anos, nos países industrializados.

Introdução

Revisão Retrospectiva dos Registos Médicos das Consultas Externas Hospitalares de Cardiologia para a Determinação das Abordagens Terapêuticas de Doentes com Hipertensão e/ou Dislipidemia foi um estudo piloto implementado pelo Grupo de Estudo de Epidemiologia e Prevenção Cardiovascular da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, publicado na Revista Portuguesa de Cardiologia em 2006 (25(10):889-905). O estudo atingiu o seu objectivo principal: fazer uma avaliação preliminar dos padrões de tratamento da hipertensão arterial e da dislipidemia, em doentes ambulatórios seguidos em consulta hospitalar de cardiologia.

Introdução

A Miocardiopatia Arritmogénica é uma doença hereditária causada por mutações dos genes dos desmossomas e caracterizada pela substituição do miocárdio por tecido fibroso ou fibroadiposo. Embora primeiramente reconhecida como uma doença do ventrículo direito, sabe-se hoje que o seu espectro clínico é variável, estando descritas formas com envolvimento biventricular ou predominante do ventrículo esquerdo. É uma doença rara, mas com grande impacto prognóstico, sendo uma importante causa de morte súbita em idade jovem, nomeadamente nos jovens atletas.

Introdução

A FA é a arritmia cardíaca mantida mais frequente na prática clínica. Dados do estudo Framingham mostram que um em cada quatro indivíduos vivos aos 40 anos de idade desenvolverá FA ao longo do resto da sua vida.
A caracterização epidemiológica das doenças e dos seus fatores de risco permite o  desenvolvimento e implementação de políticas de saúde destinadas à prevenção e minimização do seu impacto na população.  O registo FAMA avaliou a prevalência da FA em Portugal, mas o reduzido número de indivíduos (261) identificados com esta arritmia constitui uma limitação importante para a melhor caracterização desta população.

Introdução

A Miocardiopatia Não-Compactada é uma miocardiopatia pouco frequente e em que estamos ainda a refinar os critérios para o seu diagnóstico.

A realização de um registo Nacional vai permitir conhecermos melhor a realidade nacional em termos de critérios utilizados para o diagnóstico, de estratégias terapêuticas utilizados e permitir conhecer a evolução destes doentes.

Introdução

O Registo Nacional de Cardiologia de Intervenção (RNCI) tem como objetivo coletar, de forma contínua, toda a atividade no âmbito da Cardiologia de Intervenção, que ocorre em todos os laboratórios de Cardiologia de Intervenção no território nacional.

Estudos de Iniciativa do investigador

Back To Top
Quero ser Sócio