skip to Main Content
Área de utilizador

Quais os pontos fortes do serviço ?

Os pontos fortes da unidade de cardiologia do Hospital de Cascais são a coesão, resiliência e o nível técnico – cientifico da equipa. A nossa filosofia é o cumprimento de uma actividade contratualizada exigente não descurando as inúmeras solicitações de outros serviços/centros de saúde com quem mantemos uma relação de disponibilidade permanente. A área de maior destaque do serviço é a clinica de insuficiência cardíaca, em funcionamento há 2 anos e onde actualmente se encontram em seguimento mais de 200 doentes.

Quais os projetos em curso que mais diferenciam o Serviço dos restantes ?

O principal elemento diferenciador do serviço é a intensidade do trabalho assistencial dos seus elementos e a extrema rentabilização dos seus meios humanos e técnicos o que se traduz por exemplo na inexistência de lista de espera para primeiras consultas e na possibilidade de responder em tempo útil muito reduzido à larga maioria das observações e exames complementares solicitados pelo SU ou internamento. O facto de trabalharmos num hospital várias vezes acreditado pela JCI e com regras de compliance bastante exigentes impõe um rigor “processual” não habitual noutras instituições.

Quais as principais dificuldades do dia-a-dia ?

As principais dificuldades são a dimensão da equipa, que diariamente obriga os seus elementos a ter que gerir várias actividades em simultâneo e a inexistência de camas próprias na enfermaria. Acresce a indisponibilidade de alguns meios técnicos na área da imagem que implica atrasos no estudo de muitos casos pela necessidade de recorrer a outras instituições. 

O facto do contracto em vigor com a entidade pública não valorizar nenhuma das técnicas diferenciadas que executamos gera um sentimento de frustração e de falta de reconhecimento da importância da Cardiologia na vida do Hospital.

Quais os planos para o futuro ?

  • Reforço da equipa
  • Início da actividade na área da reabilitação cardíaca, concretização de projecto para monitorização remota de doentes com IcFer.
  • Reconhecimento de autonomia parcial para a formação de internos de cardiologia e continuidade de participação em protocolos científicos multicêntricos.
  • Disponibilidade de camas monitorizadas na enfermaria
  • Certificação do laboratório de ecocardiografia.
  • Reforço de disponibilidade de meios técnicos na área da imagem (Eco 3D, TAC e RMN) e na monitorização ambulatória dos doentes (registadores de eventos implantáveis)

Quais as três palavras que melhor definem o serviço ?

O conteúdo exposto é da exclusiva responsabilidade do serviço em questão, não vinculando/refletindo necessariamente a opinião da sociedade portuguesa de cardiologia.

Back To Top
Quero ser Sócio