Campanha sobre a insuficiência cardíaca «Sinais do coração. Não deixe a viagem acabar cedo demais» chega a milhões de portugueses

Uma página WEB, uma roadtrip que levou a campanha a mais de 20 cidades e que envolveu cerca de 30 parceiros, mais de uma dezena de artigos publicados nos meios de comunicação social, meio milhão de pessoas alcançadas pela comunicação digital, 704 mil inserções publicitárias e 28,5 milhões de contactos. São estes alguns dos números que marcam o sucesso da campanha «Sinais do coração. Não deixe a viagem acabar cedo demais».

Num primeiro balanço sobre a campanha dedicada à insuficiência cardíaca (IC), que a Sociedade Portuguesa de Cardiologia lançou a 25 de janeiro do presente ano, pode concluir-se que a iniciativa foi um sucesso. Desde que um coração, na sua forma anatómica e gigante, foi colocado na Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa, a servir de chamariz, até ao roadtrip que tem realizado de norte a sul do país, este símbolo da campanha tem cumprido o seu propósito de aumentar os níveis de awareness da população acerca da IC, dotar a sociedade civil de conhecimentos essenciais sobre a condição e alertar para os riscos e para os níveis de prevalência desta patologia no nosso país.

Resultado de uma estratégia de comunicação abrangente e inclusiva, para além de uma página WEB própria (https://spc.pt/web/guest/campanha-insuficiencia-cardiaca)e da presença do coração em diversas cidades, a campanha marcou presença tanto em programas de televisão como nas redes sociais, teve representação em outdoors, MUPI espalhados por cidades, anúncios de rádio e televisão e publicidade digital. Concretizando, entre 24 de janeiro e 21 de fevereiro houve três inserções diárias na CMTV (canal com mais audiência da televisão por cabo), com um público share igual a 8,40%; 84 inserções na TSF, com uma audiência média de 42 818 ouvintes a cada inserção; e duas referências de patrocinador na rúbrica «Fórum TSF», entre 24 de janeiro e 24 de fevereiro.

Este trabalho de sensibilização da população foi completado com um anúncio publicado a 25 de janeiro na revista Sexta, suplemento do jornal Correio da Manhã, cuja audiência média ronda os 471 mil exemplares, dois outdoor de grande formato nas autoestradas nacionais, 165 inserções em MUPI da Câmara Municipal de Lisboa em localizações premium da cidade entre 23 de janeiro e 12 de fevereiro e 170 inserções na rede de MUPI digitais, o que representa 2,8 milhões de contactos. Por fim, em publicidade digital na semana de 23 a 30 de janeiro os números chegaram às 704 mil inserções e 2,8 milhões de contactos, o que significa um total global de 705 mil inserções publicitárias sobre o tema e 28 537 959 de contactos.

E os números deverão continuar a aumentar já que a campanha estará em vigor até ao Congresso Português de Cardiologia, que decorre de 27 a 29 de abril, no Centro de Congressos do Algarve. Esse será também o momento em que chegará ao fim o roadtrip do coração que, após Lisboa, Sesimbra, Braga, Póvoa do Varzim, Matosinhos, Porto, Viseu, Coimbra, Leiria, Setúbal, Évora e Faro, terminará a sua viagem em Vilamoura.

A SPC espera, assim, resgatar mais corações, mais vidas e mais parceiros nesta caminhada que se propôs começar. Enquanto houver sinais por reconhecer e portugueses por sensibilizar, esta viagem não deverá acabar. Se assim for, acabará cedo demais.

 

Dados sobre a campanha

 

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

Outras Notícias
Artigos Revista SPC