Um Dia Dedicado… às Doenças do Miocárdio

Hospital Senhora da Oliveira – Guimarães acolhe «Um Dia Dedicado…às Doenças do Miocárdio»

Foi no dia 14 de Dezembro que o Serviço de Cardiologia do Hospital Senhora da Oliveira – Guimarães recebeu seis médicos internos e especialistas de Cardiologia no âmbito do Dia Dedicado às Doenças do Miocárdio.

Num dia inteiramente dedicado às Miocardiopatias, o destaque inicial foi dado à Cardiogenética, com apresentação de casos paradigmáticos e discussão conjunta com o geneticista sobre temas relevantes, como o estudo genético post-mortem, os testes genéticos atualmente disponíveis e a valorização de variantes genéticas de significado indeterminado. Foi ainda possível assistir in loco a uma consulta de Genética e vivenciar os dilemas relacionados com o rastreio familiar genético de miocardiopatias e as implicações de um diagnóstico genético em termos de planeamento familiar.

A Imagem Cardíaca teve também grande destaque no Dia Dedicado às Doenças do Miocárdio, tendo sido possível assistir a exames de ecocardiografia e ecocardiografia de esforço nestes doentes. Foram também revistos casos e imagens ilustrativas de uma grande variedade de miocardiopatias, com especial enfoque nas red-flags de diagnóstico assim como na mais-valia da Imagem para o seguimento, orientação terapêutica e estratificação do prognóstico destes doentes.

Neste Dia Dedicado às Doenças do Miocárdio, foi possível conhecer de perto o Centro de Referência de Doenças Lisossomais de Sobrecarga do Hospital Senhora da Oliveira – Guimarães e acompanhar doentes de Fabry em tratamento de substituição enzimática no Hospital de Dia e na Consulta de Doenças Lisossomais de Sobrecarga. Nesta consulta, foi possível observar doentes de Fabry, com fenótipo quer clássico quer tardio, compreender a importância da abordagem multidisciplinar destes doentes, assim como discutir as várias opções terapêuticas atualmente disponíveis.

O dia prosseguiu com a Consulta de Miocardiopatias, na qual foram observados casos clínicos, que permitiram uma discussão mais abrangente sobre a importância do rastreio familiar, a estratificação de risco e a prevenção de morte súbita e o tratamento invasivo dos sintomas e complicações.

E, nesta quadra natalícia, foi num ambiente de verdadeira partilha de conhecimento e experiência que decorreu o Dia Dedicado às Doenças do Miocárdio, cujo balanço final foi extremamente positivo, tendo aberto horizontes para futuras colaborações no âmbito da formação, investigação e networking.

Outras Notícias
Artigos Revista SPC